Que aparelho de fisioterapia escolher

Os aparelhos de fisioterapia abrangem diferentes tipos de dispositivos elétricos utilizados para alívio da dor ou reabilitação do sistema locomotor.

Aparelhos de fisioterapia: ver produtos

  • Quais os principais aparelhos usados pelos fisioterapeutas?

    Os fisioterapeutas recorrem a uma grande variedade de dispositivos na sua prática profissional, como eletroestimuladores, aparelhos de crioterapia, de terapia a laser ou ainda de pressoterapia. Estes são os equipamentos de uso mais frequente:

    • Eletroestimuladores: estes aparelhos de eletroterapia permitem aplicar no corpo humano correntes elétricas com diferentes frequências e amplitudes. São bastante utilizados no tratamento da dor, na preparação e recuperação desportiva (para melhoria do desempenho de músculos sãos ou reabilitação de músculos lesionados), mas também em uroginecologia para casos de incontinência e certos tipos de prolapso.
    • Aparelho de terapia por ultrassons: os dispositivos de terapia por ultrassons, também chamados aparelhos de diatermia por ultrassons, produzem ondas ultrassónicas para controlo da dor e tratamento de processos inflamatórios degenerativos periarticulares ou tendinosos.
    • Aparelho de termoterapia e aparelho de crioterapia: os equipamentos de termoterapia utilizam o calor e o frio para atuar sobre a dor, inflamações, edemas, lesões cutâneas ou ainda lesões musculares. Os equipamentos de crioterapia, como o próprio nome indica, utilizam unicamente o frio como agente terapêutico.
    • Aparelho de tecarterapia: a tecarterapia consiste em transmitir uma corrente elétrica de alta frequência (que pode variar entre 300 KHz e 1 MHz), conjugando o modo capacitivo e resistivo. Estimula a regeneração celular e a cicatrização, sendo assim indicada para tratar inflamações e edemas. É igualmente utilizada para o tratamento de dores articulares.
    • Aparelho de laserterapia: os aparelhos de laserterapia são lasers para fisioterapia que emitem feixes de luz com comprimentos de onda e potências específicas, utilizados para doenças reumáticas e no âmbito da traumatologia desportiva. Existem lasers de baixa intensidade (dispositivos LLLT, do inglês Low Level Laser Therapy) e lasers de alta intensidade (dispositivos HILT, de High Intensity Laser Therapy).
    • Aparelho de magnetoterapia: os aparelhos de magnetoterapia geram um fluxo de ondas magnéticas que permitem regular funções biológicas ao penetrarem nos tecidos. Os modelos mais recentes funcionam, geralmente, com base em campos eletromagnéticos pulsados.
    • Aparelho de pressoterapia: os equipamentos de pressoterapia ativam a circulação sanguínea e linfática por meio de várias câmaras de ar que se enchem e se esvaziam, exercendo assim pressão sobre os membros em causa. Podem ser utilizados para fins de drenagem linfática, redução da celulite, prevenção de varizes, combate à retenção de líquidos e recuperação muscular.
    • Aparelho de ondas de choque (em inglês Extracorporeal Shock Wave Therapy): os aparelhos de terapia por ondas de choque geram ondas de choque radiais que estimulam a atividade metabólica e aumentam o fluxo sanguíneo. São utilizados para o tratamento de tendinopatias e calcificações, bem como para casos de artrose do joelho e de dores no ombro, na tíbia, no tendão de Aquiles e no calcanhar.

    Há equipamentos de fisioterapia combinados, isto é, que reúnem num só dispositivo várias das modalidades terapêuticas acima mencionadas.

     

    Aparelho de fisioterapia Chattanooga disponível em várias configurações: só eletroestimulação, só ultrassons ou combinação de ambos.

    Aparelho de fisioterapia da Chattanooga

  • Que eletroestimulador escolher?

    Há vários critérios que é essencial ter em conta ao escolher um eletroestimulador, tais como o tipo de eletroestimulação, o tamanho do aparelho e a autonomia da bateria. Estes são os principais critérios que importa levar em consideração:

     

    • Tipo de eletroestimulação:
      • Aparelho de fisioterapia EMS: a estimulação elétrica muscular (EMS) consiste em colocar elétrodos num grupo de músculos. Os impulsos elétricos enviados pelo eletroestimulador EMS ajudam os atletas a ganhar massa muscular.
      • Aparelho de fisioterapia TENS: a estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) é utilizada para fins analgésicos e consiste na aplicação de sinais elétricos de alta frequência na área onde está localizada a dor. O eletroestimulador TENS estimula os nervos. É indicado para dores associadas à osteoartrite, dores articulares e musculares, dores nas costas, enxaquecas, dores nevrálgicas e para aliviar contraturas causadas por stress, por exemplo.
      • Aparelho de fisioterapia NMES: a estimulação elétrica neuromuscular (NMES) visa estimular músculos atrofiados ou lesionados.
      • Aparelho de eletroterapia por corrente galvânica: também designada eletroterapia de corrente contínua, esta técnica consiste em mergulhar as mãos ou os pés num banho de água pelo qual passa uma corrente galvânica, principalmente com o objetivo de tratar a hiperidrose (transpiração excessiva).

     

    • Número de canais independentes: um canal corresponde a cada par de elétrodos usado para estimular um determinado grupo muscular. Quanto mais canais tiver um eletroestimulador, mais programas de eletroestimulação poderá realizar em simultâneo.

     

    • Alimentação:
      • A pilhas: a maioria dos eletroestimuladores a pilhas possuem apenas dois canais. O seu preço é mais acessível, mas têm menos autonomia, sendo necessário mudar as pilhas com frequência (dependendo da utilização);
      • Com bateria ou acumulador: os dispositivos que funcionam com uma bateria ou um acumulador representam um investimento maior, mas permitem uma utilização mais frequente e intensiva;
      • Com ligação à tomada ou com bateria de carregamento rápido: estes eletroestimuladores destinam‑se a uso profissional.

     

    • Duração da bateria: certos modelos a bateria podem ter até 20 horas de autonomia.

     

    • Tamanho e peso (portabilidade): existem aparelhos de eletroestimulação maiores e outros mais pequenos, dependendo do tipo de alimentação elétrica e das funcionalidades dos diferentes modelos.

    Eletroestimulador da Globus Italia

  • Como escolher um aparelho de terapia por ultrassons?

    Ao escolher um aparelho de terapia por ultrassons, também designado aparelho de diatermia por ultrassons, importa levar em conta determinadas características, como o número de canais, o tamanho do dispositivo e as frequências disponíveis. Estes são os principais critérios de escolha:

     

    • Número de canais: o número de canais varia consoante os modelos.


    • Tamanho e ergonomia do dispositivo: para uma utilização frequente, é preferível optar por um aparelho de potência elevada, normalmente de maiores dimensões.

     

    • Frequências disponíveis: um aparelho para uso profissional deve operar com, pelo menos, duas frequências: de 1 MHz e de 3 MHz.

     

    • Potência: deve ser superior a 1,2 W/cm² para tecidos adiposos, por exemplo na região das coxas, e inferior a 1,2 W/cm² para áreas com menos tecido adiposo, como os dedos.

     

    • Número e diâmetro das cabeças de ultrassons (transdutores): a cabeça é a parte do dispositivo que entra em contacto com a pele. O número e o tamanho das cabeças variam em função dos modelos, determinando as aplicações possíveis. Têm, em média, cerca de 50 mm de diâmetro, embora alguns fabricantes disponibilizem, em alternativa, cabeças de 1 cm, 2 cm ou 10 cm.
    Aparelho de diatermia por ultrassons da Gymna

    Aparelho de terapia por ultrassons da Gymna

  • Como escolher um aparelho de pressoterapia?

    Há vários fatores a considerar ao escolher um dispositivo de pressoterapia, em especial as aplicações previstas e a possibilidade de ajustar certos parâmetros de pressão e duração.

     

    • Aplicações previstas:
      • Partes do corpo a que o equipamento se destina (aparelho de pressoterapia para pernas, aparelho de pressoterapia para braços, aparelho de pressoterapia de corpo inteiro, etc.);
      • Tipos de terapia (drenagem linfática, ativação da circulação venosa, prevenção de varizes, tratamento da celulite, combate à retenção de líquidos, etc.);
      • Tipo de uso (particular ou profissional).

     

    • Parâmetros ajustáveis pretendidos:
      • Modos disponíveis (compressão contínua ou sequencial);
      • Pressão máxima (em mmHg);
      • Velocidade de enchimento das câmaras;
      • Número de câmaras insufláveis;
      • Tempo de pausa entre ciclos de compressão.
    Equipamento de pressoterapia para pernas da UNIX

    Equipamento de pressoterapia para pernas da UNIX

  • Porquê optar por um equipamento de tecarterapia?

    Os aparelhos de tecarterapia oferecem um método eficaz para diminuir o tempo de recuperação, para alívio mais rápido da dor e aumento da vascularização, entre outras aplicações. Estas são as principais:

     

    • Aceleração da recuperação;


    • Alívio rápido e duradouro da dor: podem ser observados resultados logo após a primeira sessão. Por vezes, vinte minutos de terapia são suficientes para que a dor diminua ou mesmo desapareça. A tecarterapia atua rapidamente na inflamação.


    • Aumento da vascularização; 


    • Muitas outras aplicações possíveis:
      • Tratamento de fenómenos inflamatórios e de tendinopatias;
      • Aceleramento da cicatrização de lesões musculares;
      • Tratamento de contraturas e entorses;
      • Alívio de dores (lombalgias, etc.);
      • Aceleração da drenagem (no caso de edemas).
    Aparelho de tecarterapia da Fisioline

    Aparelho de tecarterapia da Fisioline

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *