Que vestuário de proteção radiológica escolher?

O vestuário de proteção radiológica abrange todas as peças de roupa destinadas a reduzir significativamente a exposição de profissionais de saúde e de pacientes a radiação ionizante.

Vestuário de proteção radiológica: ver produtos

  • Quais as diferentes peças de vestuário de proteção radiológica?

    Os aventais são a peça de vestuário de proteção radiológica mais utilizada, uma vez que cobrem uma grande parte do corpo. Há, também, peças que se destinam a proteger uma parte específica do corpo do profissional ou do paciente, tais como os colares protetores de tiroide, os protetores de gónadas, as luvas, etc. De seguida, apresentamos resumidamente os principais tipos de vestuário de proteção contra raios X.

    • Aventais de proteção radiológica: oferecem proteção frontal, traseira e lateral para o profissional. Alguns são destinados a pacientes, como, por exemplo, os aventais de proteção radiológica utilizados em odontologia.
    • Colares protetores de tiroide: como o nome indica, protegem a tiroide, situada na parte da frente do pescoço. São utilizados, principalmente, em radiografias panorâmicas e cefalométricas dentárias, bem como em mamografias.
    • Protetores de gónadas e saias de proteção radiológica: destinam‑se a proteger a zona pélvica do paciente ou do profissional de saúde.
    • Luvas de proteção radiológica: são indispensáveis para proteger as mãos, que ficam particularmente expostas em radiologia de intervenção. Podem ter cinco dedos ou apenas duas divisões, como as luvas tipo escudo.Estas têm uma abertura na palma da mão para a passagem dos dedos.
    • Gorros cirúrgicos de proteção radiológica: ajudam a reduzir os efeitos da radiação no cérebro. São usados para proteger a cabeça de radiação proveniente de cima, nomeadamente de fontes situadas no teto.
    • Óculos e viseiras de proteção radiológica: como o cristalino é radiossensível, deve ser protegido quando se trabalha regularmente com raios X ou com outras fontes radioativas.
    • Mangas de proteção radiológica e protetores para cavidade axilar: estes acessórios são particularmente adequados para cirurgiões que operam com recurso constante a raios X em cardiologia de intervenção. Trata‑se de pequenas mangas de chumbo que protegem os gânglios linfáticos das axilas da radiação oblíqua.
    Avental de proteção radiológica frontal da Lite Tech

    Avental de proteção radiológica frontal da Lite Tech

  • Que critérios ter em conta ao escolher vestuário de proteção radiológica?

    Há seis critérios principais que vão ditar a escolha do vestuário de proteção radiológica: o nível de proteção, a zona do corpo a proteger, o peso da peça de proteção, os acessórios disponíveis, os utilizadores a que se destina e o preço.

    • Nível de proteção: o nível de proteção da peça depende da densidade e da espessura da blindagem. Esta última é indicada em termos de espessura equivalente de chumbo (0,25 mm, 0,35 mm e 0,5 mm). Para saber qual o nível de proteção mais adequado aos procedimentos a realizar, há que levar em consideração vários fatores, tais como a frequência e a duração de exposição, a posição e a distância em relação à fonte de radiação, os equipamentos de proteção coletiva, etc.
    • Zona(s) a proteger: certos modelos protegem uma zona localizada, outros a parte frontal, traseira ou lateral do corpo, e há os que oferecem uma proteção ainda mais completa. A escolha depende do tipo de procedimento que se vai realizar. Por exemplo, pode‑se optar por um avental inteiro com colar protetor de tiroide e saia integrados, para cobrir a maior parte do corpo dos ombros até aos joelhos.
    • Peso e conforto: o peso do vestuário de proteção radiológica é um critério muito importante a ter em conta, pois influencia fortemente o conforto do utilizador. Têm surgido novos materiais de proteção radiológica altamente eficazes e muito mais leves do que o chumbo (ver secção seguinte).
    • Acessórios: há vários acessórios que podem complementar as peças de roupa de proteção radiológica. Por exemplo, os aventais podem ser usados com um colarinho protetor da tireoide para cobrir toda a zona do pescoço, com mangas ou, ainda, com uma saia, que protege a parte inferior do corpo até aos joelhos. O uso de um cinto (faixa abdominal) permite distribuir mais uniformemente o peso dos aventais entre os ombros e a cintura.
    • Utilizadores: há vestuário de proteção radiológica específico para profissionais de saúde ou pacientes, para adultos ou crianças, para pessoas com excesso de peso, etc.
    • Preço: o preço depende da peça de vestuário e, principalmente, da composição desta. As peças com proteção 100% em chumbo, também chamadas plumbíferas, são mais pesadas do que as fabricadas com materiais compósitos, mas têm um preço mais acessível.
    Óculos de proteção radiológica da MAVIG

    Óculos de proteção radiológica da MAVIG

  • De que materiais é feito o vestuário de proteção radiológica?

    Este vestuário pode ser constituído por uma proteção radiológica inteiramente em chumbo, em materiais compósitos ou sem chumbo.

    • 100% de chumbo (plumbífero): o vestuário de proteção radiológica em chumbo é o mais utilizado e, geralmente, o mais barato. Estes equipamentos são os que oferecem melhor proteção, mas também são mais pesados do que os fabricados com outros materiais. Adequam‑se a procedimentos de curta duração. O peso da peça irá, obviamente, variar em função do tamanho desta, bem como do nível de proteção que oferece.
    • Em materiais compósitos: estes equipamentos possuem uma proteção composta por vinil e chumbo ou por borracha e chumbo. A sua espessura determinará o grau de proteção radiológica. Podem ser até 25% mais leves do que as peças totalmente em chumbo. São, portanto, adequados para procedimentos de curta a média duração.
    • Sem chumbo: são feitos de uma liga à base de metais atenuantes de radiação, tais como o estanho, o antimónio, o tungsténio, o bismuto, etc. combinados com aditivos e ligantes. Podem ser reciclados sem qualquer risco de envenenamento. São particularmente adequados para procedimentos de longa duração.
  • Porquê usar vestuário de proteção radiológica?

    A radiação emitida por fontes radioativas produz diferentes efeitos ao nível das moléculas, das células e dos tecidos do corpo humano.

    • Efeitos moleculares: a radiação pode afetar todas as moléculas de uma célula viva. O ADN, em particular, pode ser severamente danificado pela radiação ionizante.
    • Efeitos celulares: as lesões do ADN podem levar seja à morte seja à mutação de células.
      • Morte celular: caso sejam destruídas poucas células, o próprio organismo consegue reparar os danos; se forem destruídas muitas células, o organismo sobrevive, mas com sequelas; quando é destruído um grande número de células, o organismo morre.
      • Mutação celular: uma célula que sofra uma mutação poderá ser destruída naturalmente pelo sistema imunitário. Por vezes, sobrevive, mas perde uma determinada função ou torna‑se mesmo totalmente disfuncional. A disfunção celular está na origem de cancros, de casos de infertilidade e de outros problemas decorrentes de alterações genéticas.
    • Reações tecidulares: as reações tecidulares resultam, na maioria das vezes, da destruição simultânea de um grande número de células.
  • Quais as partes do corpo mais radiossensíveis?

    Nem todas as células do corpo humano apresentam a mesma sensibilidade à radiação. De um modo geral, pode dizer‑se que a radiossensibilidade de uma célula é proporcional à sua capacidade de divisão e inversamente proporcional ao seu grau de diferenciação (maturidade). Assim, as células estaminais, sendo imaturas e indiferenciadas, são altamente sensíveis à radiação. Podemos distinguir as partes do corpo segundo o seu nível de radiossensibilidade:

    • Radiossensibilidade elevada: células estaminais, órgãos linfóides, medula óssea, sangue, testículos e ovários (gametas), intestinos, pele, outros órgãos revestidos por células epiteliais, etc.
    • Radiossensibilidade média: cristalino, estômago, cartilagens e ossos em crescimento, etc.
    • Radiossensibilidade baixa: cartilagens e ossos adultos, glândulas salivares, órgãos do sistema respiratório, rins, fígado, pâncreas, músculos, cérebro, etc.
    Colar protetor de tiroide da Mavig

    Colar protetor de tiroide da Mavig

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *