Como escolher um oxímetro de pulso

O oxímetro de pulso é um dispositivo médico que permite medir, de forma não invasiva, a saturação de oxigénio da hemoglobina nos capilares sobre os quais é colocado o aparelho.

Oxímetros de pulso: ver produtos

  • Como funciona um oxímetro de pulso?

    A hemoglobina é um pigmento biológico presente nos glóbulos vermelhos. Quando se dá a oxigenação do sangue nos pulmões, a hemoglobina mistura‑se com o oxigénio, recebendo então o nome de oxiemoglobina. A oxiemoglobina é uma molécula que absorve uma grande quantidade de luz infravermelha quando esta a atravessa.

    O princípio da medição da oximetria de pulso baseia-se, precisamente, na absorção da radiação infravermelha pela oxiemoglobina. Um LED emite uma luz infravermelha que atravessa os capilares e é detetada por um fotodíodo. A quantidade de luz infravermelha absorvida pelos capilares será, portanto, proporcional à concentração de oxiemoglobina.

  • Quais os critérios de escolha de um oxímetro de pulso?

    Oxímetro de pulso com sensor separado da Huntleigh Diagnostics

    Oxímetro de pulso com sensor separado da Huntleigh Diagnostics

    Ao escolher um oxímetro de pulso, há vários critérios que importa levar em conta: uns principais, como a fiabilidade das medições, outros secundários, como a facilidade de leitura dos resultados.

    • Critérios de escolha principais:
      • Uso previsto: o oxímetro de pulso pode destinar‑se a uso hospitalar ou domiciliário, neonatal/pediátrico, desportivo, veterinário, etc.
      • Tipo de oxímetro: existem essencialmente dois tipos de oxímetros de pulso:
        • Oxímetro de dedo: o display está incorporado no aparelho juntamente com o sensor, que tem geralmente a forma de uma pinça. Prático e fácil de transportar, este tipo de oxímetro é bastante utilizado quer por particulares quer em hospitais;
        • Oxímetro com sensor separado: o display está ligado ao sensor por um cabo. Trata‑se de um dispositivo maior, mais complexo e, portanto, não tão prático para particulares. Por outro lado, fornece medições mais fiáveis, sendo mais adequado para uso em hospitais e outras unidades de saúde.
      • Fiabilidade das medições: recomenda-se a escolha de um oxímetro de pulso com marcação CE e que cumpra a norma ISO 8061-2-61. O utilizador deverá também consultar as instruções de utilização, para saber qual a margem de erro exata indicada pelo fabricante. A fiabilidade da medição está, igualmente, relacionada com o número de sensores do dispositivo.
      • Autonomia: este é um critério que adquire especial importância se for necessário efetuar medições com o oxímetro várias vezes ao dia. A maioria dos dispositivos funciona com pilhas. A autonomia depende da existência de certas funcionalidades. Por exemplo, um display com uma forte retroiluminação irá consumir mais energia. Certos aparelhos desligam‑se automaticamente quando não estão a ser usados, o que permite poupar bateria.
    • Critérios de escolha secundários:
      • Facilidade de leitura: há várias características que podem facilitar a leitura dos resultados, tais como uma forte retroiluminação, um display multidirecional, um vidro antirreflexo, um visor de números grandes e elevado contraste, etc.
      • Outras medições disponíveis: certos aparelhos combinam um oxímetro de pulso com um capnógrafo ou com um monitor de frequência cardíaca, permitindo monitorizar também a concentração de dióxido de carbono no ar expirado ou o ritmo cardíaco.
      • Fiabilidade do dispositivo: a resistência aos impactos, a poeiras ou à água é particularmente importante se o dispositivo for utilizado em certas atividades, por exemplo por bombeiros ou alpinistas.
  • Quais as vantagens e as limitações dos oxímetros de pulso?

    A utilização de um oxímetro de pulso apresenta diversas vantagens, como o caráter não invasivo da medição, mas também algumas limitações, como o facto de as suas medições não permitirem prevenir problemas respiratórios.

    • Vantagens:
      • Medição não invasiva;
      • Uso simples e rápido;
      • Utilização indolor;
      • Medição instantânea;
      • Monitorização regular simplificada de certos parâmetros vitais.
    • Limitações:
      • Indicação tardia de problemas respiratórios;
      • Fiabilidade relativa dos resultados.
  • Como utilizar um oxímetro de pulso?

    Oxímetro de pulso da Beurer

    Oxímetro de pulso da Beurer

    A utilização de um oxímetro de pulso é relativamente simples e pouco difere de um modelo para outro. Estes são os passos a seguir:

    • Verificar se o sensor e o LED estão limpos. Se não for o caso, é necessário limpá‑los com uma solução de álcool ou de água com sabão.
    • Colocar o sensor num dedo. Geralmente é posto no indicador, mas o utilizador pode optar por outro dedo. Certificar‑se de que a unha não tem verniz e de que o dedo não está gorduroso.
    • A saturação normal de oxigénio no sangue deve situar-se entre 95% e 100%. Abaixo de 95%, o estado do paciente deve ser considerado preocupante. Abaixo dos 90%, é crítico.
    • Após utilização, guardar o aparelho no estojo e colocar este num local seco, ao abrigo da luz direta e de temperaturas extremas, a fim de evitar a descarga da bateria e medições menos fiáveis.
  • Que fatores podem afetar a qualidade dos resultados da medição?

    Oxímetro de pulso pediátrico da Lepu Medical

    Oxímetro de pulso pediátrico da Lepu Medical

    Certos fatores, como tensão arterial baixa ou perturbações do ritmo cardíaco, podem interferir na medição e produzir resultados errados. Segue-se uma lista não exaustiva desses fatores:

    • Hipotensão arterial;
    • Hipotermia;
    • Perturbações do ritmo cardíaco, tais como arritmia ou taquicardia;
    • Posicionamento incorreto do sensor;
    • Presença de verniz na unha do dedo em que o sensor é colocado;
    • Movimentos excessivos do paciente;
    • Anemia;
    • Tamanho e espessura dos dedos do paciente;
    • Medição efetuada em altitude (o nível de oxiemoglobina será mais baixo por haver menos oxigénio no ar);
    • Utilização de um mesmo oxímetro de sensor único para realizar medições neonatais / pediátricas e em adultos.
Related guides
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
No comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *