Como escolher um tubo de ensaio

Os tubos de ensaio, também chamados tubos de colheita ou tubos de coleta de amostras, são recipientes cilíndricos usados maioritariamente em laboratórios. Estão disponíveis em diversos tamanhos e com diferentes tipos de fundo, consoante a aplicação a que se destinam.

Tubos de ensaio: ver produtos

  • Quais as aplicações dos tubos de ensaio?

    Os tubos de ensaio são utilizados em inúmeras aplicações laboratoriais. Indicamos aqui as principais:

    • Biologia: mais precisamente em microbiologia, os tubos de ensaio são utilizados no cultivo de micro-organismos.
    • Análises clínicas: os tubos de ensaio são usados na colheita e análise de amostras biológicas, como sangue ou urina. No caso dos tubos de colheita de sangue, existem diversos tipos, que se diferenciam pela cor da tampa (consultar a secção seguinte para mais informações). São também conhecidos por tubos Vacutainer®, o nome da marca que esteve na origem destes tubos a vácuo.
    • Centrifugação: existem tubos de ensaio específicos para centrífugas.
    • Química: os tubos de ensaio são frequentemente utilizados para testar reações químicas com pequenas quantidades de reagentes.
    • Armazenamento de amostras: os tubos de ensaio são igualmente usados para guardar amostras em biobancos.
    • Aplicações gerais de laboratório: os tubos de ensaio são ainda utilizados em várias aplicações gerais de laboratório, por exemplo para aquecer soluções, manusear reagentes líquidos, etc.
  • Que tubos utilizar na colheita de sangue?

    Os tubos de vácuo para colheita de sangue podem ser diferenciados pelas cores das suas tampas, que permitem identificar mais facilmente o tipo de tubo a usar em função do objetivo da análise e evitar erros no laboratório. São sete as principais cores: vermelho, amarelo, azul, roxo, verde, cinzento e violeta claro.

    • Tubo de tampa VERMELHA: o tubo de tampa vermelha contém um ativador de coágulo (micropartículas de sílica). Após a centrifugação, obtém-se soro, não plasma como nos tubos com anticoagulante. Este tubo é utilizado em serologia, bioquímica (ionograma, análise da ureia, análise da creatinina, análise do colesterol), imunologia, hormonologia, alergologia ou ainda em oncologia.
    • Tubo de tampa AMARELA: o tubo com tampa amarela é utilizado para as mesmas análises que o de tampa vermelha e tem as mesmas propriedades, com a diferença de que contém um gel separador. Este gel impede que a parte líquida da amostra e as células se voltem a misturar após a centrifugação.
    • Tubo de tampa AZUL: o tubo com tampa azul contém citrato de sódio, um anticoagulante. É utilizado em estudos de coagulação ou na monitorização de tratamentos com anticoagulantes.
    • Tubo de tampa ROXA / LILÁS: o tubo de tampa roxa ou lilás também contém um anticoagulante, o EDTA. É adequado para a contagem de glóbulos brancos, de glóbulos vermelhos e de plaquetas, bem como para a identificação de grupos sanguíneos e para a análise de hemoglobina glicosilada (ou hemoglobina glicada).
    • Tubo de tampa VERDE: o tubo com tampa verde contém um anticoagulante, a heparina de lítio, e é utilizado em análises bastante específicas, por exemplo do lactato e da metahemoglobina.
    • Tubo de tampa CINZENTA: o tubo com tampa cinzenta contém um anticoagulante, o fluoreto de sódio. É principalmente utilizado na medição da glicemia, pois o fluoreto impede a degradação da glicose por células sanguíneas em caso de contacto prolongado.
    • Tubo de tampa VIOLETA CLARA: destinado ao uso pediátrico, o tubo com tampa violeta clara apresenta uma capacidade inferior aos restantes.

    Tubo de ensaio de tampa azulTubo de ensaio de tampa roxa

  • De que materiais são feitos os tubos de ensaio?

    Há dois tipos principais de materiais utilizados no fabrico de tubos de ensaio: o vidro e o plástico.

    • Tubos de vidro: estes tubos de ensaio são, na sua grande maioria, de vidro borossilicatado. São adequados para aplicações a altas temperaturas, por exemplo em experiências químicas.
    • Tubos de plástico: existem ainda tubos de ensaio fabricados em diferentes materiais plásticos, nomeadamente:
  • Como escolher a forma do fundo dos tubos de ensaio?

    Os tubos de ensaio são sempre cilíndricos, mas a forma da sua base varia. Existem tubos de ensaio com fundo plano, redondo e cónico.

    • Tubos com fundo plano: os tubos de ensaio com fundo plano são utilizados em análises clínicas, ambientais, industriais (por exemplo, na indústria dos laticínios) e microbiológicas.
    • Tubos com fundo redondo (em U): os tubos de ensaio de fundo redondo são ideais para procedimentos laboratoriais, bem como para análises clínicas, alimentares e industriais.
    • Tubos com fundo cónico (em V): os tubos de ensaio de fundo cónico são usados principalmente em centrífugas, tanto refrigeradas como não refrigeradas. Apresentam elevada resistência mecânica e oferecem boa visibilidade do conteúdo devido às suas paredes finas e lisas.

    Tubo de ensaio de fundo plano

    Tubo de ensaio de fundo cónico da Ratiolab

    Tubo de ensaio de fundo redondo da Simport

  • Que outras características ter em conta ao escolher um tubo de ensaio?

    Dependendo das aplicações a que se destinam os tubos de ensaio, será importante levar em consideração outras características, tais como a graduação, a esterilidade ou a existência de rebordo.

    • Escala graduada: os tubos de ensaio graduados são comuns e bastante práticos quando é necessário medir quantidades de amostras ou de reagentes.
    • Esterilidade: os tubos de ensaio estéreis garantem que as amostras manuseadas não serão contaminadas pelo próprio tubo.
    • Tubos descartáveis ou reutilizáveis: para certas aplicações, pode ser preferível optar por tubos de ensaio descartáveis, especialmente no caso de amostras biológicas, como sangue.
    • Tipo de tampa:  recomenda‑se a escolha de tubos de ensaio com tampa de rosca. A tampa pode estar presa ao tubo ou não, dependendo dos modelos.
    • Presença ou ausência de rebordo: é mais fácil verter o conteúdo do tubo quando este tem um rebordo.
    • Capacidade do tubo: a escolha da capacidade do tubo vai depender quer da aplicação quer do volume das amostras e dos reagentes que se conta manusear. Os tubos pediátricos, com tampa violeta clara, têm menor capacidade do que os restantes.
    • Dimensões dos tubos: importa ter em atenção as dimensões dos tubos de ensaio, em particular se for necessário colocá‑los em suportes próprios. Certifique‑se de que as dimensões dos suportes são compatíveis com as dos tubos de ensaio que vai utilizar.
Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *